Ministério da Saúde - 2018

Vacinação Poliomielite e Sarampo

2018 foi um ano muito importante para a luta do Brasil contra a poliomielite e o sarampo. A agência teve a honra de promover a campanha de vacinação contra essas doenças.

CONTEXTO

O índice de coberturas vacinais de bebês e crianças tiveram nova queda em 2017 e atingiram o nível mais baixo em 16 anos. O país entrava em alerta para o risco de retorno da poliomielite e novos surtos de sarampo. Crescia no Brasil o número de pessoas contrárias à vacinação ou que evitavam vacinar seus filhos e a si próprios por medo dos supostos efeitos colaterais. Tudo isso causava uma considerável queda na cobertura vacinal, criando um nicho de pessoas suscetíveis a doenças que, caso contaminadas, podem infectar mais cidadãos.

DESAFIO

Com o objetivo de ampliar a confiança da população e a adesão à vacinação era importante reforçar que vacinar é uma das maneiras mais seguras e eficazes para garantir a prevenção em massa contra doenças.

Além da necessidade de sensibilizar a população sobre a importância da imunização para a saúde individual e coletiva, era preciso mobilizar os público-alvo, em especial pais e responsáveis, a buscarem os serviços de saúde a se vacinarem, conforme o calendário da campanha de vacinação contra a poliomielite e o sarampo. Por fim, era fundamental valorizar e incentivar profissionais de saúde e educadores a disseminarem informações seguras sobre o tema.


ESTRATÉGIA

Para contextualizar também com os dias atuais, Xuxa dividiu espaço com personagens contemporâneos, como a Galinha Pintadinha e o jogo Just Dance, para falar da importância da vacinação infantil e convidando os pais a levarem seus filhos para se vacinar, assim como aconteceu com eles quando eram crianças.

Um detalhe muito importante da campanha: Xuxa não cobrou cachê. O conceito da campanha traduziu-se em "Se tem infância, tem vacinação" e as peças que deram sustentação ao apelo foram das mídias tradicionais à internet, contando ainda com parceiros na iniciativa pública e privada, com um planejamento de distribuição de mídia de acordo com os públicos-alvo.

RESULTADOS

A campanha cumpriu os propósitos preestabelecidos, alcançado mais de 131 milhões de pessoas e gerando mais de 441 milhões de impactos. Conseguimos uma enorme mídia espontânea em torno do nome da Xuxa, com publicações em diversos portais, blogs e perfis nas redes sociais. E, sobretudo, alcançamos resultados efetivos e expressivos, dentre eles, o principal: o Ministério da Saúde atingiu a meta de cobertura vacinal.


Mais Cases

CASE ANTERIOR
PRÓXIMO CASE